Warning (2): unlink(/home/storage/7/01/bc/revistaecotur1/public_html/app/tmp/cache/cake_short_menu-): Arquivo ou diretório não encontrado [CORE/Cake/Cache/Engine/FileEngine.php, line 255]
Revista Eco Tour Comunidade de Pedra d’Água dos Alexandres inaugura unidade do Programa Água Doce

Comunidade de Pedra d’Água dos Alexandres inaugura unidade do Programa Água Doce

Editoria: Vininha F. Carvalho 14/12/2007

A comunidade de Pedra D´Água dos Alexandres, em Santana do Ipanema/AL, inaugura, hoje (14/12), uma unidade demonstrativa do Sistema Integrado de Reuso dos Efluentes da Dessalinização do Programa Água Doce. O evento está marcado para 10h. A comunidade, que pertence aos municípios de Santana do Ipanema e Poço das Trincheiras, possui 87 casas e 350 pessoas.

A unidade do Água Doce, que também atenderá comunidades do município de Senador Rui Palmeira, foi implantada com a coordenação técnica da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Semi-Árido), em parceria com a Fundação Banco do Brasil, Associação Técnica-Científica Ernesto Luis de Oliveira Júnior (Atecel), Embrapa Meio Ambiente, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Governo do Estado de Alagoas e Secretaria de Recursos Hídricos/MMA.

A Fundação Banco do Brasil destinou R$ 2,8 milhões para implantar seis unidades demonstrativas do Sistema Integrado e recuperar 21 dessalinizadores em 22 comunidades de Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

O sistema é inovador porque traz benefícios para a comunidade e também para o meio ambiente. Nas regiões castigadas pela seca, o uso dessas máquinas para purificar a água retirada de poços, com alto teor de sal, é muito comum. Entretanto, a forma tradicional provoca um grande impacto ambiental, porque a sobra de sal, normalmente depositada a céu aberto, degrada o solo – cada litro de água pura resulta em meio litro de rejeito (água concentrada de sais).

O programa inclui ainda o diagnóstico técnico e ambiental, o desenvolvimento de atividades de gerenciamento, a produção de oficinas sobre educação ambiental e a implantação de sistemas de informações e monitoramento.

“Com a iniciativa, as comunidades terão condições de gerar renda e serão capacitadas para manter o sistema em funcionamento”, explica o presidente da Fundação Banco do Brasil, Jacques Pena.

Sustentabilidade:

A unidade demonstrativa é um sistema de produção integrado de forma sustentável por três subsistemas interdependentes. No primeiro momento, a água é captada por meio de poço profundo, enviada à um dessalinizador e, em seguida, armazenada em um reservatório para distribuição.

No segundo, o efluente do dessalinizador (concentrado), é então utilizado para o cultivo da tilápia. Depois, o concentrado dessa criação, rico em matéria orgânica, é aproveitado para na irrigação da erva-sal (Atriplex nummularia), que, por sua vez, é utilizada na produção de feno para a alimentação de ovinos e caprinos da região, fechando assim o sistema de produção ambientalmente sustentável.

Água Doce :

Lançado em 2004, o Programa Água Doce atua por meio de quatro componentes temáticos: sistema de dessalinização, sistema produtivo (unidade demonstrativa), sustentabilidade ambiental e mobilização social para a gestão dos sistemas.

O objetivo é democratizar o acesso à água de qualidade e promover a melhoria das condições de vida das populações do semi-árido brasileiro. A coordenação é do Ministério do Meio Ambiente por meio da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano.

Fonte: Fundação Banco do Brasil